«

»

set 07

Entrevista: Estela Barbosa Leite

“estudem, se apaixonem, tomem a Ciência Contábil com carinho. Tudo o que a gente faz com amor e por amor nos trás satisfação”

REKADU – Quais foram os motivos que levaram você a se interessar em cursar Ciências Contábeis na FAF?

Estela Barbosa LeiteMeu pai é técnico em contabilidade e contava com 40 anos de profissão. Minha mãe também é técnica em contabilidade. Quando eu nasci, o patrão dos meus pais falava: “essa menina vai falar débito e crédito antes de papai e mamãe”. Dito e feito! Comecei a faculdade de Ciências Contábeis por falta de opção, porque desde menina meu sonho era ser professora de matemática. Na minha cabeça, Ciências Contábeis era o curso que mais se aproximava com a matemática. Comecei o curso e me apaixonei pela profissão.

REKADU – Como foi o seu contato inicial com a profissão contábil?

Estela Barbosa Leite - Como eu falei, acho que a paixão pela Ciência Contábil deve ser genética… rsrsrs…. Mesmo eu vendo meu pai trabalhar, eu nunca tinha me imaginado como contadora. Hoje, se me tirarem a profissão e pedirem para que eu escolha outra, sinceramente, eu não sei o que fazer, porque contabilidade é minha paixão. Sou contadora por opção e por amor.

REKADU – Quais foram os motivos que levaram você a aceitar a coordenação do curso de Ciências Contábeis da FAF?

Estela Barbosa Leite - Para falar a verdade, eu nunca me imaginei como coordenadora de curso. Comecei a lecionar na FAF em julho do ano passado e isso foi a realização de um sonho, porque sempre gostei de ensinar.Me preparei para isso. Mas nunca havia pensado na coordenação. Quando a Kaorllin, nossa antiga coordenadora, precisou se afastar e me convidou para assumir o cargo, no primeiro momento eu hesitei. Depois, com calma analisei a proposta e a encarei como um desafio e os alunos me conquistaram. Adoro este contato diário que tenho com os alunos. Problemas sempre existem, independente da profissão, mas o mais gostoso é superá-los. A gente aprende muito mais com os problemas do que com a bonança. Eu estou adorando trabalhar com a coordenação. Espero que os alunos também estejam gostando.

REKADU – Em relação ao evento Semana das Profissões, porque neste ano, a coordenação resolveu unificar os cursos da FAF, tirando o privilégio de nossa semana?

Estela Barbosa Leite - Quando a gente quer promover e buscar a valorização para uma profissão, a divulgação desta profissão deve acontecer para toda sociedade. Quando a gente faz eventos fechados, somente com contadores e para contadores, acaba que a sociedade não conhece o real valor que a profissão e o trabalho contábil tem. Foi pensando assim, pensando em melhorar a valorização da profissão, não só pelos próprios profissionais contábeis, mas também por aqueles que dependem do trabalho do contador, que resolvemos realizar este evento unificado. Para o próximo ano, pretendo realizar o Encontro do Contabilista no primeiro semestre, voltando o trabalho da classe pela classe contábil, e a Semana das Profissões, evento unificado da FAF, para o segundo semestre do ano.

REKADU – Qual é a principal contribuição da Semana das Profissões para o aluno de ciências contábeis?

Estela Barbosa Leite - A principal contribuição que a Semana das Profissões oferece aos acadêmicos de Ciências Contábeis é a vinda do Prof. Dr. José Carlos Marion, o que seria bastante difícil, devido ao custo, se nós trabalhássemos sozinhos. Outro fator de grande importância é que os demais acadêmicos da FAF vão conhecer um pouco sobre o nosso trabalho, nossas competências e isso contribuirá para que a profissão contábil seja mais valorizada pela sociedade em geral.

REKADU – Quais são as suas expectativas em relação a Semana das Profissões?

Estela Barbosa Leite - Eu estou muito ansiosa e confiante pela Semana das Profissões. Eu, a Mariana (coordenadora de Administração) e a Cida Pacheco (coordenadora de Letras e Pedagogia) estamos muito envolvidas com o evento. Já adianto para vocês que vai ter várias surpresas e também teremos brindes para os alunos. Acho que só vou conseguir descansar mesmo depois de sábado, quando tudo termina. Mas é uma tensão gostosa. Vou também realizar um sonho pessoal, que é conhecer o prof. Marion, ícone da contabilidade, não só no Brasil, mas no mundo todo. E nossos leitores do Rekadu fiquem atentos, pois a Semana das Profissões vai render muita coisa para nosso site.

REKADU – Quais seriam os seus maiores desafios na coordenação de Ciências Contábeis na FAF?

Estela Barbosa Leite - Trabalhar com pessoas nem sempre é fácil. Me graduei pela FAF em 2009 e logo em seguida, engajei uma pós-graduação (se Deus quiser, este mês já começo minha segunda). Também por isso, logo comecei a lecionar na faculdade. Como coordenadora, sou responsável pelos professores do curso. Trabalho com professores dos quais eu fui aluna (e aluna chata….kkk). Então, acredito que o maior desafio foi esse, ser a coordenadora de professores dos quais eu fui aluna.

REKADU – Qual é a sua opinião sobre o mercado de trabalho na contabilidade em Alta Floresta?

Estela Barbosa LeiteNa área contábil, o mercado é vasto e promissor. E dou ênfase na área fiscal e de gestão. Com o advento do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) a contabilidade fiscal se tornou complexa e cheia de detalhes que somente um profissional estudioso e preparado pode desenvolver com segurança. No Mato Grosso, estado pioneiro no enquadramento das empresas no SPED, a demanda pelo trabalho contábil só tende a crescer. Como também trabalho na área fiscal, vejo o quanto a profissão carece de pessoas competentes e preparadas para desempenhar esse papel. Na área da gestão, a demanda pelo profissional contábil tende a crescer. Já estamos vendo as primeiras notificações e multas por descumprimento das exigências do SPED. Então, as empresas tendem a se proteger dessas sansões pecuniárias do fisco melhorando sua gestão, uma vez que o SPED começa a ser preparado dentro das empresas. Nesse âmbito o contador será muito requisitado nas empresas.

REKADU – Algum fato que tenha vivenciado como contadora para compartilhar?

Estela Barbosa LeiteDesde os 16 anos, quando comecei a faculdade, trabalho na área de contabilidade. Hoje, tenho 23. São 7 anos trabalhando com contabilidade. Já vi muitas coisas nesse meio. Coisas engraçadas, absurdas, esquisitas. Coisas preocupantes. Mas, teve um fato que me deixou de perplexa: estava eu, muito ocupada e concentrada trabalhando, quando me chega um cidadão angustiado. Me contava que tinha muitos problemas… que estava muito difícil administrar as 5 (se não me engano) lojas que ele tinha espalhadas no centro oeste (algumas no Mato Grosso, outras em Goiás). Que o contador dele estava lhe passando a perna. E me perguntou, indignado “você acredita que meu contador inventou um tal de SPED pra me arrancar mais dinheiro? Heim… não dá pra fazer isso manual não?!?!?!?!”. Gente, isso foi o fim!

REKADU – Quais são as suas metas para o curso de Ciências Contábeis na FAF?

Estela Barbosa LeiteO curso de Ciências Contábeis tem tudo para crescer. Este ano tivemos a criação do Rekadu, tivemos já vários cursos, dentre eles, o do SPED e o preparatório para o exame de suficiência do CRC. Estamos trazendo o prof. Marion na Semana das Profissões. Sete alunos prestaram o exame de suficiência do CRC no primeiro semestre (eles estavam cursando o 7º semestre), desses, 4 foram aprovados (mais de 50% de êxito). Está para iniciar uma pós-graduação na área de Gestão em Finanças Empresariais. Estamos montando um grupo de estudo voltado para a produção científica. Este projeto será lançado após a Semana das Profissões. Ainda para este ano também quero trazer um curso de extensão voltado para o SPED e outro para o ITR, além de montar um grupo de estudo preparatório para o exame de suficiência do CRC. Para o ano que vem, está planejada uma pós-graduação na área tributária. Enfim, nossos planos para o curso de Ciências Contábeis se fundamentam na preparação e aprimoramento de nossos acadêmicos e egressos para a vida profissional contábil.

Minha mensagem final é: estudem, se apaixonem, tomem a Ciência Contábil com carinho. Tudo o que a gente faz com amor e por amor nos trás satisfação. Eu sou contadora por opção, por vocação e por amor. Ame o que você faz: as dificuldades se tornam mais fáceis e as vitórias, mais gratificantes.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>